Poema: Meaningless

Muitas palavras são utilizadas fora de contexto, ou de maneira errada mesmo, seja por um erro honesto, seja por canalhice (há quem o faça), ou por falta de conhecimento. E por incrível que parece, é no contexto político que as palavras mais são usadas de forma incorreta, pode reparar. Há mantras, que, por tanto serem repetidos, já não querem dizer mais nada, tornam-se um grande eco.

Preste atenção e você verá que o que estou dizendo é verdade. Não sei ao certo, mas, talvez, esse poema seja uma crítica a tudo isso, ou foi inspirado por tudo isso. Parece que cada um quer dar o seu próprio sentido às palavras, o que acaba gerando um gigante monte de nada, inúmeros caminhos tortuosos. Escolhi esse título porque ele resume bem o que quero dizer. Continuar lendo “Poema: Meaningless”

Anúncios
Poema: Meaningless

O que é Humanização e qual o papel do psicólogo nesse processo?

Ter um contato direto com seres humanos coloca o profissional de a saúde em uma situação conflituosa. Se ele não ter um contato direto com esses conflitos, ele pode acabar se distanciando, evitando o contato. Esses profissionais são colocados diante de situações delicadas, onde qualquer erro pode ser fatal. Sendo assim, cuidar de quem cuida é uma forma de desenvolver ações em prol da humanização da assistência.

O que é humanização?

A humanização é um processo complexo, pois requer mudanças de comportamento que podem despertar insegurança; ademais, não é uma receita pronta, mas sim um processo que se desenvolve de acordo com a realidade de cada instituição.

Devido à necessidade de mudança nas políticas públicas, diversos projetos de humanização estão sendo desenvolvidos, em áreas como a saúde da mulher, humanização no parto e na saúde da criança. Humanizar é um processo que deve se constituir como uma vertente orgânica do sistema clínico de saúde, facilitando a relação entre profissionais e usuários e entre as unidades de saúde. Continuar lendo “O que é Humanização e qual o papel do psicólogo nesse processo?”

O que é Humanização e qual o papel do psicólogo nesse processo?

Maio paralisado

Para o Brasil, dentre tudo o que aconteceu no país em maio, o fato mais marcante foi a greve dos caminhoneiros, que paralisou diversos setores da economia. Um fato muito interessante este, pois evidencia a necessidade de uma reforma radical na política nacional. O Estado brasileiro é inchado, caro e ineficiente; independente de quem o governe, é necessário fazer cortes (começando pelos supersalários de parlamentares, juízes e etc.). Mas, quem disse que político pensa nisso? É mais fácil criar impostos, elevar os preços e as taxas, mas jamais eliminar regalias. Essa greve serve como uma boa reflexão para as eleições que estão por vir; seria interessante fugir de candidatos que estão “loucos no estatismo”.

Vou deixar o assunto polêmico de lado, não é esse o objetivo do post.

Ao contrário do Brasil, que parou, minhas leituras não pararam durante o mês de maio, continuando a todo vapor. Com exceção de ‘A assombração da Casa da Colina’, os livros que li são muito bons e de grande importância para a História e para a Literatura. Um deles, como você verá, é muito importante de ser lido em ano de eleições. Foram leituras bem distintas entre si, livros de gêneros e estilos bem diferentes.

Muita coisa parou em maio, mas, como a vida segue, sigo apresentando o ranking das leituras mensais. Preparado para a lista? Continuar lendo “Maio paralisado”

Maio paralisado

Minhas Leituras #71: Admirável mundo novo – Aldous Huxley

“Individualismo e liberdade são importantes?”

Título: Admirável mundo novo
Autor: Aldous Huxley
Editora: Biblioteca Azul
Ano: 2014
Páginas: 312
Tradução: Vidal Serrano e Lino Vallandro
Encontre este livro na Amazon: https://amzn.to/2L61Mvt

“Mas é que, quando não se conhece a História, os fatos relativos ao passado, em geral, parecem mesmo incríveis.” (HUXLEY, Aldous. Admirável mundo novo. Biblioteca Azul, 2014, p. 53)

Ao contrário de uma utopia, a distopia apresenta um mundo perfeito e totalmente funcional, realmente utópico, porém com algumas privações, sendo as mais recorrentes as privações de liberdades e individualidades. ‘Admirável mundo novo’ popularizou esse gênero literário tão apreciado hoje. Continuar lendo “Minhas Leituras #71: Admirável mundo novo – Aldous Huxley”

Minhas Leituras #71: Admirável mundo novo – Aldous Huxley

Um resumo sobre a Psicologia Jurídica no Brasil

A profissão de psicólogo só foi regulamentada no Brasil em 1962, porém, muitos psicólogos já vinham atuando em diversos campos, muito antes disso. Conhecidos até então como psicologistas, esses profissionais ajudaram a moldar a profissão no país, assim como desenvolveram várias técnicas e teorias. A especialidade da psicologia jurídica ganhou importância graças a esses profissionais, especialidade esta que só veio a ser reconhecida pelo Conselho Federal de Psicologia recentemente (se levarmos em consideração que a atuação nesse campo é muito mais antiga), e está especificada na resolução CFP nº 013/2007.

Um pouco de história

Antes, a psicologia jurídica era baseada em uma atuação médica. Era uma espécie de busca pela patologia no crime, como se houvesse uma pré-disposição para o surgimento de um criminoso. O psicólogo era um “testólogo”, aplicando testes para a elaboração de provas que ajudassem o juiz em seu julgamento (testes que, aplicados de forma isolada, produzem resultados tendenciosos). Todavia, não se tratava de uma atuação regulamentada, com o psicólogo inserido dentro do fórum. A entrada formal deu-se apenas em 1985, com o primeiro concurso público para o Tribunal de Justiça de São Paulo. Continuar lendo “Um resumo sobre a Psicologia Jurídica no Brasil”

Um resumo sobre a Psicologia Jurídica no Brasil

A evolução do conceito de deficiência

O conceito de deficiência modificou-se ao longo do tempo, sendo este conceito relacionado às diferentes culturas e seus modos de compreender o homem. É possível classificar as concepções de deficiência em pré-científicas e científicas.

Concepções pré-científicas

Nas concepções pré-científicas, os valores culturais e éticos eram utilizados para explicar e tratar esses indivíduos. O comportamento de um deficiente já foi visto como uma consequência de forças sobrenaturais, aleijados eram sacrificados na Grécia Antiga, por conta de um padrão de beleza física. A ideia de sobrenatural foi fortalecida na Idade Média, onde os comportamentos de um deficiente eram explicados como uma possessão demoníaca, por exemplo, pois a Igreja exercia um grande poder nessa época. Ainda no fim desse período, surgiu o atendimento assistencial à essas pessoas, um leve avanço, já que antes não havia nenhum tipo de cuidado especial. Continuar lendo “A evolução do conceito de deficiência”

A evolução do conceito de deficiência

A neutralidade da rede está em perigo e você deveria se preocupar com isso!

Na última quinta-feira, dia 14 de dezembro, a Comissão Federal das Comunicações dos Estados Unidos (FCC, sigla em inglês), órgão que regula a área de telecomunicação e radiodifusão nesse país, decidiu deixar de classificar a internet banda larga como um serviço de utilidade pública. Isso trará consequências muito sérias para os consumidores estadunidenses e, mesmo sendo algo que ocorreu fora, nós brasileiros devemos ficar atentos sobre esse tema.

O que é a neutralidade da rede?

O ponto central da neutralidade da rede é: todo o tráfego na internet deve ser tratado igualmente. As companhias de telecomunicação, que fornecem acesso à internet, não podem dar prioridade a um serviço em detrimento de outro. Uma mensagem enviada pelo WhatsApp deve possuir a mesma prioridade de uma exibição de um vídeo no YouTube; um serviço não pode ficar mais lento para beneficiar outro. Continuar lendo “A neutralidade da rede está em perigo e você deveria se preocupar com isso!”

A neutralidade da rede está em perigo e você deveria se preocupar com isso!

Minhas Leituras #43: A senhora do lago – Andrzej Sapkowski

Título: A senhora do lago, v. 1 e 2
Autor: Andrzej Sapkowski
Editora: WMF Martins Fontes
Ano: 2017
Páginas: 304 e 266
Tradução: Olga Bagińska-Shinzato
Encontre este livro (com desconto) na Amazon: https://amzn.to/2GsWo2E

“Até um homem simples, inclusive cheio de alegria, até eufórico, deveria entender que a política também é uma espécie de guerra, embora travada de uma maneira um pouco diferente” (SAPKOWSKI, Andrzej. A senhora do lago, v.2. WMF Martins Fontes, 2017, p. 139)

Em 2011, chegava às livrarias brasileiras ‘O último desejo’, uma coletânea de contos de um tal bruxo Geralt de Rívia, o primeiro livro de uma série composta por sete (oito, se contarmos um prelúdio, lançado recentemente). Agora, em 2017, a saga chega ao fim, fechando o arco dessa incrível história de fantasia em grande estilo. Continuar lendo “Minhas Leituras #43: A senhora do lago – Andrzej Sapkowski”

Minhas Leituras #43: A senhora do lago – Andrzej Sapkowski

5 livros que causaram polêmica

Não é difícil uma obra de arte gerar polêmica. Vire e mexe algum artista fere uma moral, uma religião, uma ideologia, ou um governo. Ou pode ser por causas bem diferentes, como a arte sendo utilizada para justificar atrocidades.

Muitos livros já sofreram com isso ao longo da história. Hoje a liberdade é maior, se compararmos ao que acontecia em outras épocas, como no moralista século XIX. Todavia, mesmo hoje temos casos de tentativa de censura.

Pensando nisso, apresento uma lista com cinco livros que causaram polêmica por algum motivo. E não vai pensando que apenas trago clássicos, a lista apresenta exemplos de que os autores atuais também passam por esse tipo de problema.

Sem mais delongas, confira a lista! Continuar lendo “5 livros que causaram polêmica”

5 livros que causaram polêmica

O que é a Epidemiologia?

A epidemiologia é a ciência que estuda as epidemias. As primeiras observações epidemiológicas foram feitas pelo médico John Snow que investigou óbitos causados por cólera. Ele analisou as residências que tiveram e que não tiveram casos de óbito. O médico percebeu que as residências que haviam tido casos de morte pela doença tinham água fornecida por uma determinada empresa, diferente das outras casas que onde não foi detetada a doença. Concluiu-se, então, que o causador da epidemia de cólera era a água fornecida por aquela empresa.

Essa ciência estuda quantitativamente os fatores de saúde-doença de um grupo, bem como os elementos ambientais, genéticos e exposição a elementos tóxicos que podem levar ao contágio e/ou à morte, para que assim seja possível elaborar estratégias para a prevenção, controle e eliminação dos fatores que levam à enfermidades. Continuar lendo “O que é a Epidemiologia?”

O que é a Epidemiologia?