Setembro árduo

O ano de 2017 caminha cada vez mais rápido para o seu fim. Setembro terminou, e deu-se início ao mês das bruxas (graças à cultura importada). Outubro é o mês de muita coisa, tudo depende da pessoa: pode ser o mês da criança, dia 12 (que virou uma data comercial), quem é católico comemorará o Dia de Nossa Senhora Aparecida, no mesmo dia 12 (uma tristeza, pois é o dia do aniversário de minha cidade, Tupã-SP, ou seja, dois feriados no mesmo dia). 😔

Enfim, o mês está apenas começando e ainda possui 31 dias para muita coisa mudar e acontecer. Vamos falar sobre setembro, um mês que me foi muito desgastante, porém bom, pois nada de ruim me ocorreu, não tenho motivo para reclamar. A razão do título do post se deve às duas últimas semanas, que trouxeram uma nova prova a cada dia. Semana de prova na faculdade não é mole, ainda mais por eu trabalhar. O tempo se mostrou apertado para lidar com os estudos, o trabalho, estágio, leituras, posts do blog, mas, como naqueles romances água com açúcar, tudo terminou bem no final. Até consegui escrever um trabalho para um Congresso, o que vai me ajudar muito no estágio! Tenho a leve impressão de que consigo ser mais produtivo sob pressão do tempo. O ser humano consegue se virar muito bem quando a situação aperta, somos versáteis. 💪 Continuar lendo “Setembro árduo”

Anúncios
Setembro árduo

Minhas Leituras #35: O fantasma de Canterville e outros contos – Oscar Wilde

Título: O fantasma de Canterville e outros contos
Autor: Oscar Wilde
Editora: Nova Fronteira
Ano: 2017
Páginas: 160
Tradução: Otto Schneider
Veja o livro no site da editora: facebook.com/editoranovafronteira

“Os atores são criaturas felizardas. Podem escolher entre representar uma tragédia ou uma comédia, decidir se vão sofrer ou divertir-se, rir ou chorar. A vida real, porém, é diferente. A maioria dos homens e das mulheres é forçada a representar papéis para os quais não têm pendor”. (WILDE, Oscar. O crime de Lorde Arthur Savile, In: O fantasma de Canterville e outros contos. Nova Fronteira, 2017, p. 57)

Raros são os autores que escrevem tão bem como Oscar Wilde escreveu, e muito mais raros são aqueles que conseguem se sair bem em diversos gêneros e estilos literários. Escreveu poemas, peças teatrais, um único romance e diversos contos; todos de qualidade exemplar. Este livro reúne alguns de seus contos mais conhecidos, em uma bela edição. Continuar lendo “Minhas Leituras #35: O fantasma de Canterville e outros contos – Oscar Wilde”

Minhas Leituras #35: O fantasma de Canterville e outros contos – Oscar Wilde