Setembro árduo

O ano de 2017 caminha cada vez mais rápido para o seu fim. Setembro terminou, e deu-se início ao mês das bruxas (graças à cultura importada). Outubro é o mês de muita coisa, tudo depende da pessoa: pode ser o mês da criança, dia 12 (que virou uma data comercial), quem é católico comemorará o Dia de Nossa Senhora Aparecida, no mesmo dia 12 (uma tristeza, pois é o dia do aniversário de minha cidade, Tupã-SP, ou seja, dois feriados no mesmo dia). 😔

Enfim, o mês está apenas começando e ainda possui 31 dias para muita coisa mudar e acontecer. Vamos falar sobre setembro, um mês que me foi muito desgastante, porém bom, pois nada de ruim me ocorreu, não tenho motivo para reclamar. A razão do título do post se deve às duas últimas semanas, que trouxeram uma nova prova a cada dia. Semana de prova na faculdade não é mole, ainda mais por eu trabalhar. O tempo se mostrou apertado para lidar com os estudos, o trabalho, estágio, leituras, posts do blog, mas, como naqueles romances água com açúcar, tudo terminou bem no final. Até consegui escrever um trabalho para um Congresso, o que vai me ajudar muito no estágio! Tenho a leve impressão de que consigo ser mais produtivo sob pressão do tempo. O ser humano consegue se virar muito bem quando a situação aperta, somos versáteis. 💪 Continuar lendo “Setembro árduo”

Anúncios
Setembro árduo

Minhas Leituras #34: Madame Bovary – Gustave Flaubert

Título: Madame Bovary
Autor: Gustave Flaubert
Editora: Nova Alexandria
Ano: 2009
Páginas: 360
Tradução: Fúlvia M. L. Moretto
Veja o livro no site da editora: http://www.lojanovaalexandria.com.br/madame-bovary.html

“O amor não precisaria, como as plantas indianas, terrenos preparados, uma temperatura própria?” (FLAUBERT, Gustave. Madame Bovary. Nova Alexandria, 2009, p. 64)

Considerado o “romance dos romances”, ‘Madame Bovary’ é o marco da narrativa realista moderna. Romance tanto em gênero literário, quanto em estilo de composição em prosa, este livro inspirou diversos autores, para citar um, por exemplo, o vencedor do Nobel Mario Vargas Llosa. Como boa parte dos clássicos do século XIX, gerou polêmica quando foi publicado, recebendo uma tentativa de censura. Conheça um pouco mais sobre essa obra, cultuada até os dias atuais e que estava à frente de seu tempo. Continuar lendo “Minhas Leituras #34: Madame Bovary – Gustave Flaubert”

Minhas Leituras #34: Madame Bovary – Gustave Flaubert