A neutralidade da rede está em perigo e você deveria se preocupar com isso!

Na última quinta-feira, dia 14 de dezembro, a Comissão Federal das Comunicações dos Estados Unidos (FCC, sigla em inglês), órgão que regula a área de telecomunicação e radiodifusão nesse país, decidiu deixar de classificar a internet banda larga como um serviço de utilidade pública. Isso trará consequências muito sérias para os consumidores estadunidenses e, mesmo sendo algo que ocorreu fora, nós brasileiros devemos ficar atentos sobre esse tema.

O que é a neutralidade da rede?

O ponto central da neutralidade da rede é: todo o tráfego na internet deve ser tratado igualmente. As companhias de telecomunicação, que fornecem acesso à internet, não podem dar prioridade a um serviço em detrimento de outro. Uma mensagem enviada pelo WhatsApp deve possuir a mesma prioridade de uma exibição de um vídeo no YouTube; um serviço não pode ficar mais lento para beneficiar outro. Continuar lendo “A neutralidade da rede está em perigo e você deveria se preocupar com isso!”

Anúncios
A neutralidade da rede está em perigo e você deveria se preocupar com isso!

Minhas Leituras #42: Medo clássico – Edgar Allan Poe

 

Título: Medo clássico, v. 1
Autor: Edgar Allan Poe
Editora: Darkside Books
Ano: 2017
Páginas: 384
Tradução: Marcia Heloisa
Veja o livro no site da editora: http://www.darksidebooks.com.br/edgar-allan-poe-medo-classico/

“Àqueles que sonham de dia, é dado a conhecer muito do que escapa aos que sonham apenas à noite”. (POE, Edgar Allan. Eleonora. In: Medo Clássico. Darkside Books, 2017, p. 263)

Inspiração para diversos autores, como H. P. Lovecraft, Stephen King e Neil Gaiman, Edgar Allan Poe ajudou a consolidar diversos gêneros literários e criou uma legião de leitores amantes do horror e do mistério. Dentre sua vasta produção de contos, a editora Darkside Books selecionou 15 e os organizou em uma bela edição, digna à importância desse grande autor. Continuar lendo “Minhas Leituras #42: Medo clássico – Edgar Allan Poe”

Minhas Leituras #42: Medo clássico – Edgar Allan Poe

Minhas Leituras #40: Mindhunter – John Douglas & Mark Olshaker

Título: Mindhunter
Autor: John Douglas & Mark Olshaker
Editora: Intrínseca
Ano: 2017
Páginas: 384
Tradução: Lucas Peterson
Veja o livro no site da editora: http://www.intrinseca.com.br/livro/781/

“Assassinos em série são, por definição, assassinos “bem-sucedidos”, que aprendem com a própria experiência. Precisamos apenas ter certeza de que estamos aprendendo mais rápido do que eles”. (DOUGLAS, John E. Mindhunter. Intrínseca, 2017, p. 147)

Serial killers existem há muito tempo, porém esse termo só foi cunhado centenas de anos depois. Desde Jack, o Estripador, até hoje, esse tipo de assassino tira o sossego de cidades, estados e até mesmo de um país inteiro. Identificá-los nem sempre é uma tarefa fácil, porém muitas pesquisas aumentaram a eficiência no trabalho de investigação. John Douglas, um ex-agente do FBI, conta nesse livro como ajudou na criação de um método que facilita o trabalho da polícia, resultando numa busca mais precisa desses assassinos em série. Continuar lendo “Minhas Leituras #40: Mindhunter – John Douglas & Mark Olshaker”

Minhas Leituras #40: Mindhunter – John Douglas & Mark Olshaker

Minhas Leituras #38: A hora do lobisomem – Stephen King

Título: A hora do lobisomem
Autor: Stephen King
Editora: Suma de Letras
Ano: 2017
Páginas: 152
Tradução: Regiane Winarski
Veja o livro no site da editora: https://www.companhiadasletras.com.br/detalhe.php?codigo=28000431

“Cuidado com a Besta, pois ela pode sorrir e dizer que é sua vizinha, mas, ah irmãos, os dentes são afiados, e é possível perceber a inquietação no movimento dos olhos dela. Ela é a Besta e está aqui, agora, em Tarker’s Mills” (KING, Stephen. A hora do lobisomem. Suma de Letras, 2017, p. 48)

Ao longo de sua carreira, Stephen King já escreveu sobre quase todo tipo de monstro. Como o título indica, no presente livro ele vai nos contar uma história de lobisomem, uma criatura muito explorada na literatura e, principalmente, no cinema. A hora dele é aqui, e é agora! Preparado para enfrentar essa Besta devoradora de carne humana? Continuar lendo “Minhas Leituras #38: A hora do lobisomem – Stephen King”

Minhas Leituras #38: A hora do lobisomem – Stephen King

IT, A COISA – O LIVRO E O FILME

Na última sexta-feira, fui ao cinema assistir esse filme, que após várias mudanças de diretor e de projeto e uma grande campanha de marketing (ano passado havia uma onda de palhaços assassinos nos EUA, por exemplo), acabou gerando muita expectativa, se tornando o filme de terror mais aguardado do ano. Dirigido por Andy Muschietti, conhecido pelo filme ‘Mama’ (2013), e que, agora, passará a ser conhecido por ser o diretor de ‘It, a coisa’, de tão bom que o filme ficou.

O livro, uma das obras mais conhecidas e aclamadas de Stephen King é um calhamaço com mais de mil páginas e fora adaptado para uma minissérie de TV em 1991, porém nunca para o cinema, até então. Não sou a Ju Orosco, que faz grandes resenhas sobre filmes, porém vou deixar aqui minha impressão sobre o que assisti e, sendo um grande fã de King e por já ter lido a obra na qual a película se baseou, fazer uma comparação entre livro e filme. Continuar lendo “IT, A COISA – O LIVRO E O FILME”

IT, A COISA – O LIVRO E O FILME

MINHAS LEITURAS #28: MERIDIANO DE SANGUE – CORMAC MCCARTHY

Título: Meridiano de sangue
Autor: Cormac McCarthy
Editora: Alfaguara
Ano: 2009
Páginas: 352
Tradução: Cássio de Arantes Leite
Veja o livro no site da editora: Atualmente esgotado

“O homem que acredita que os segredos do mundo estão escondidos para sempre vive em mistério e medo. A superstição o arrasta para o fundo”. (MCCARTHY, Cormac. Meridiano de sangue. Alfaguara, 2009,  p. 210)

Assim como boa parte da história do mundo, a história da expansão territorial dos Estados Unidos foi marcada por episódios sangrentos e horríveis. Esse livro fala sobre a violência do Oeste no século XIX. É uma narrativa de estilo Western, misturando fatos históricos e ficção, com o estilo do autor. Um livro violento, de leitura pesada, porém que revela como a violência moldou o mundo. Afinal, conquistas territoriais nunca foram pacíficas. Continuar lendo “MINHAS LEITURAS #28: MERIDIANO DE SANGUE – CORMAC MCCARTHY”

MINHAS LEITURAS #28: MERIDIANO DE SANGUE – CORMAC MCCARTHY

MINHAS LEITURAS #27: O SOL É PARA TODOS – HARPER LEE

Título: O Sol é para todos
Autor: Harper Lee
Editora: José Olympio
Ano: 2015
Páginas: 364
Tradução: Beatriz Horta
Veja o livro no site da editora: http://www.record.com.br/livro_sinopse.asp?id_livro=28725

“Você só consegue entender uma pessoa de verdade quando vê as coisas do ponto de vista dela”. (LEE, Harper. O Sol é para todos. José Olympio, 2015, p. 43)

Poucos livros conseguem descrever um momento histórico de maneira tão precisa. Harper Lee conseguiu. ‘O Sol é para todos’ consegue transmitir de maneira muito clara como era a sociedade do Sul dos Estados Unidos na década de 1930. Racismo, conservadorismo, coerção social, tudo está presente nesse livro. E melhor de tudo: é uma prosa gostosa e muito fácil de ler. Uma obra que aborda um tema pesado de maneira inteligente e interessante. Que tal conhecer um pouco mais sobre essa autora e seu livro, considerado um dos melhores romances de seu país? Continuar lendo “MINHAS LEITURAS #27: O SOL É PARA TODOS – HARPER LEE”

MINHAS LEITURAS #27: O SOL É PARA TODOS – HARPER LEE

MINHAS LEITURAS #22: FANTASMAS DO SÉCULO XX – JOE HILL

Título: Fantasmas do século XX
Autor: Joe Hill
Editora: Sextante
Ano: 2008
Páginas: 288
Tradução: Fernanda Abreu
Veja o livro no site da editora: http://www.editoraarqueiro.com.br/livros/fantasmas-do-seculo-xx-esgotado/

Toda ficção era um faz-de-conta, o que tornava a fantasia mais válida (e mais honesta) do que o realismo. (HILL, Joe. Fantasmas do Século XX, Sextante, 2008. In: O melhor do novo horror, p. 24

A citação acima fala um pouco sobre o livro. Essa é uma coletânea com 17 contos do autor Joe Hill, seu primeiro livro publicado. Apesar do título remeter mais ao terror, pois nos faz pensar em fantasmas, não se trata de histórias aterrorizantes, que te deixarão com medo. O gênero fantasia é mais forte que o horror aqui. Temos uma ampla gama de estilos, temos uma história de fantasma, outra sobre sequestradores, sobre psicopatas com poderes especiais, sobre a vida em família, um escritor excêntrico; enfim, são contos bem diferentes uns dos outros, deixando o livro mais dinâmico, menos repetitivo. E, para quem não sabe, Joe Hill é filho de um autor muito famoso. Continue lendo e descubra mais sobre o autor e essa obra. Continuar lendo “MINHAS LEITURAS #22: FANTASMAS DO SÉCULO XX – JOE HILL”

MINHAS LEITURAS #22: FANTASMAS DO SÉCULO XX – JOE HILL

MINHAS LEITURAS #21: ROSTO DE CAVEIRA, OS FILHOS DA NOITE E OUTROS CONTOS – ROBERT E. HOWARD

Título: Rosto de caveira, os filhos da noite e outros contos
Autor: Robert E. Howard
Editora: Martin Claret
Ano: 2013
Páginas: 306
Tradução: Bárbara Guimarães
Veja o livro no site da editora: http://www.martinclaret.com.br/index.php/rosto-de-caveira-os-filhos-da-noite-e-outros-contos/

Eu passei a acreditar que a humanidade flutua sobre as margens de oceanos secretos dos quais não tem nenhum conhecimento. HOWARD, Robert E. Rosto de caveira, os filhos da noite e outros contos. Martin Claret, 2013. In: Na floresta de Villefore, p. 176-177.

A polêmica editora Martin Claret, após sofrer acusações e processos por conta de plágio em suas traduções, o que ocasionou no fracasso da venda de partes de suas ações à Objetiva, em 2007, resolveu se redimir e investir em obras clássicas, de domínio público, com traduções próprias. Pode-se notar, hoje, uma grande quantidade de livros da editora nas lojas, tanto físicas quanto virtuais, em edições caprichadas e com preços acessíveis. Buscando a atenção do público mais jovem, trouxe ao Brasil uma coletânea com algumas histórias de Robert E. Howard, um dos maiores escritores de fantasia e terror dos EUA, que fez grande sucesso nas décadas de 1920 e 1930. Continuar lendo “MINHAS LEITURAS #21: ROSTO DE CAVEIRA, OS FILHOS DA NOITE E OUTROS CONTOS – ROBERT E. HOWARD”

MINHAS LEITURAS #21: ROSTO DE CAVEIRA, OS FILHOS DA NOITE E OUTROS CONTOS – ROBERT E. HOWARD

MINHAS LEITURAS #20: CAIXA DE PÁSSAROS – JOSH MALERMAN

Título: Caixa de pássaros
Autor: Josh Malerman
Editora: Intrínseca
Ano: 2015
Páginas: 272
Tradução: Carolina Selvatici
Veja o livro no site da editora: http://www.intrinseca.com.br/livro/460/

Num mundo onde não podemos abrir os olhos, uma venda não é tudo que temos para nos defender? (MALERMAN, Josh. Caixa de pássaros. Intrínseca, 2015, p. 93)

A editora Intrínseca trouxe para o Brasil, em 2015, o livro de estreia do autor Josh Malerman, que é vocalista da banda The High Strung, além de escritor. Seu primeiro livro fez um sucesso estrondoso nos EUA, em 2014, sendo considerado um dos melhores livros do ano, recebendo muitos elogios e críticas positivas dos mais diversos sites especializados. A revista Publishers Weekly afirmou que fãs de Stephen King iriam adorar a obra de Malerman. Com tantos pontos positivos assim, com todo esse hype, espera-se um livro incrível, marcante. Porém o que se encontra é um suspense mediano, uma ideia muito boa, mas pouco desenvolvida; muito longe de ser comparado a Stephen King. Continuar lendo “MINHAS LEITURAS #20: CAIXA DE PÁSSAROS – JOSH MALERMAN”

MINHAS LEITURAS #20: CAIXA DE PÁSSAROS – JOSH MALERMAN