5 livros infantis que todo adulto deveria conhecer

Existem diversos tipos de livros no mercado, um mundo de gêneros e subgêneros. Há sempre um que vai te agradar, afinal as editoras precisam de vendas, e, quanto mais diversificado for seu catálogo, um público mais amplo será atingido, aumentando as vendas como consequência.

Quando o autor escreve um livro, ele possui um público alvo em mente: será para crianças, adultos, adolescentes? Ele deve ter consciência disso, pois o tipo de linguagem utilizado para cada público é diferente. Não se utiliza as mesmas expressões de um livro adulto em um infantil; se isso ocorrer, as crianças não vão entender muita coisa da história.

Entretanto, existem autores muito inteligentes, que conseguem criar mundos e personagens que agradarão a quase todos. Mesmo que o livro seja destinado a crianças, um adulto também será capaz de apreciá-lo, pois há algo ali que chama sua atenção.

Há, também, aqueles autores que deixam algo nas entrelinhas, que apenas um adulto seria capaz de compreender. Pensando nisso, tendo em mente que 12 de outubro é o Dia das Crianças, apresento uma lista com 5 livros infantis capazes (e certamente irão) de agradar adultos. Mesmo que tenham sido escritos para crianças, esses livros apenas poderão ter seu conteúdo aproveitado ao máximo por um adulto, ou alguém mais instruído. Ah, e, principalmente, são livros que despertam a criança interior que reside dentro de cada um de nós.


marina_zafon_capa5. Marina – Carlos Ruiz Zafón (Suma de Letras, 2011): No início de sua carreira como escritor, antes da série ‘Cemitério dos livros esquecidos’, o espanhol direcionava seus livros a um público juvenil, com a ‘Trilogia da Névoa’ e ‘Marina’, que é um bom exemplo para essa lista. Um livro de aventura, recheado de elementos fantasiosos, com uma pitada de suspense e algo de sobrenatural. Trama de ritmo constante, com muita ação e mistério. Há um grande sentimentalismo, que, de certo modo, deixa o final um tanto quanto clichê e previsível, entretanto, são partes que os adultos vão se atentar mais. Assim como o mundo irreal construído dentro do real, que mexe com o imaginário de qualquer um. Não é uma obra de linguagem simplificada, nem “bobo”. Quem gosta de um bom mistério e fantasia, temos aqui um ótimo ponto de partida para conhecer a obra de Zafón. Confira o post que fiz sobre esse livro AQUI.


fabulas_esopo_capa4. Fábulas – Esopo (Martin Claret, 2017): Na Grécia Antiga, as fábulas eram amplamente difundidas entre adultos e crianças, afinal, a separação entre o mundo infantil e o adulto, como conhecemos hoje, não existia naquele tempo. Com o passar do tempo, esse tipo de história direcionou-se às crianças. Quem nunca ouviu uma fábula na escola? Isso deve-se ao caráter educativo que as fábulas apresentam, pois são pequenos ensinamentos sobre diversas situações do cotidiano. As personagens em forma de animais também agradam muito esse público. Mas a fábula é capaz de ensinar adultos e crianças, além de ser uma boa fonte histórica. Só um adulto poderá analisar essa obra de maneira crítica, percebendo certos determinismos, compreendendo como a sociedade da Grécia Antiga funcionava. E o mais importante: as fábulas abrem nossos olhos para a realidade, tentando nos retirar da ingenuidade. Veja meu post sobre o livro AQUI.


coraline_capa3. Coraline – Neil Gaiman (Rocco, 2003): Gaiman ganhou fama com seus livros adultos, um bom exemplo disso é ‘Deuses americanos’. Ele é um autor muito versátil e já se aventurou em outros mundos, possuindo algumas obras infantis em seu currículo. Em ‘Coraline’, vemos uma releitura de ‘Alice no País das Maravilhas’, feita de maneira mais dark. Coraline, uma menininha solitária, filha de pais ausentes, encontra uma passagem para um mundo bem sombrio, onde vai se deparar com criaturas bizarras. É uma história simples e curta, porém as questões psicológicas estão ali, e isso não é o foco de uma criança ao ler um livro como esse. A temática que lembra os filmes de Tim Burton é um chamariz para quem gosta desse tipo de obra. Um livro infantil que, no fundo, de infantil não tem é nada. Conheça mais sobre o livro AQUI.


o_hobbit_capa2. O Hobbit – J. R. R. Tolkien (WMF Martins Fontes, 2012): Não é de hoje que os marmanjos são fascinados por ‘O Senhor dos anéis’. Porém, antes desse estrondoso sucesso, veio um sucesso tão grande quanto, o livro de fantasia juvenil, ‘O Hobbit’, que precede os eventos de Frodo e companhia. Antes de direcionar seu mundo fantástico para os adultos, Tolkien escreveu esta obra visando o público juvenil. Por isso o enredo não é tão sombrio quanto sua continuação, até menos violento e carregado. Somos apresentados ao hobbit Bilbo Bolseiro, que parte em uma aventura. Anéis de poder, anões, magos, dragões, tudo isso faz parte do cenário criado pelo grande Mestre da fantasia. Por se tratar de um livro central para a compreensão da história da Terra Média, sua leitura faz-se muito importante, obrigatória para qualquer fã de fantasia, seja ele adulto ou criança.


alice_carroll_capa1. Alice – Lewis Carroll (Zahar, 2010): A edição apresentada reúne ‘Aventuras de Alice no País das Maravilhas’ e sua continuação ‘Através do espelho e o que Alice encontrou por lá’, dois grandes clássicos da literatura mundial. Acredita-se que a primeira história foi escrita para Alice Liddell, uma menina, filha de amigos do autor, que serviu de inspiração para a construção da protagonista do livro. Desde o princípio, a intenção do autor foi criar uma obra infantil que se tornasse popular. Porém, ele fez muito mais do que isso. São obras carregadas de simbolismos e mensagens subliminares. Até hoje, muitos estudam os escritos de Carroll, em busca de alguma novidade, um novo mistério. Características essas que, além de enfatizar se tratar de um grande autor, também demonstra a obsessão que ele possuía por Alice Liddell, e, talvez, até mesmo um amor reprimido. Um fato é certo: são livros que nunca saíram de publicação e que intrigam e encantam adultos e crianças até hoje.


Livros são para todos. O público alvo na mente do autor, o gênero, nada disso impede sua leitura. Os livros infantis podem ser muito apreciados por adultos, sem qualquer problema. É algo que todos deveriam tentar, e os exemplos apresentados no post são boas opções para um ponto de partida. Dê uma chance, deixe sua criança interior tomar conta de sua mente por um tempo, se aventure em mundos fantásticos, esqueça os problemas do mundo e reviva a experiência da inocência da infância.

A vida pode ser dura em diversos momentos, porém, ela fica ainda pior quando olhamos apenas para seu lado ruim. Comece a ser como uma criança, que enxerga a beleza intrínseca a tudo desse mundo, um otimismo inato, que desbota conforme envelhecemos.

Gostou da lista? Já conhecia algum dos livros? Deixe um comentário, vou gostar de saber sua opinião.

Obrigado pela leitura.

Alan Martins

5_livros_infantis_adultos_destaque
Ilustração por John Tenniel, em Domínio Público.

Curta a página do blog no Facebook 👍

Siga no Instagram 📸

Siga no Twitter 🕊

Gosta de livros?📚 Veja outras dicas de leitura »»AQUI«««

Gosta de poesia? 🍂 Confira algumas »»»AQUI«««

Veja algumas dicas ‼  »»»AQUI«««

Confira algumas listas  »»»AQUI«««


Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.

Anúncios
5 livros infantis que todo adulto deveria conhecer

22 comentários sobre “5 livros infantis que todo adulto deveria conhecer

  1. Eu li Marina, mas me decepcionei com o final… minha imaginação voou mais que a do autor. snif
    Alice foi livro de cabeceira, tanto quanto as poesias de Emily Dickinson e Orlando de Virginia Woolf, que me levou para a diretoria e custou 03 dias de suspensão porque não era livro apropriado para uma criança. rá
    Outro que amava era ‘orgulho e preconceito’ que eu lia na biblioteca sob a proteção da bibliotecária que sempre me avisava da presença de adultos. Era cúmplice. rs
    Acho que a idade limita o alcance… esses dois últimos livros já li várias vezes e a cada leitura uma percepção totalmente diferente. Enfim, li e reli e mal não fez. Amo todos esses livros. Marina, no entanto, não voltarei a ler… ainda não me conformei com o desfecho, como vês. rs
    bacio e feliz dia das crianças

    Curtido por 1 pessoa

    1. Sim, o final de ‘Marina’ é meio decepcionante mesmo, vale mais a aventura geral do que aquele final meia boca. Ser adulto é mais fácil nessa questão, lemos o que quisermos, sem ninguém poder nos interromper. Já com crianças, tem essa de ser “apropriado”, algo que eu não concordo muito, mas enfim. Tira-se a conclusão de que cada fase da vida possui suas vantagens, assim como desvantagens. Mas, as vantagens de ser criança são bem maiores.
      Abraço!

      Curtir

    1. Olha, isso é muito legal! Acho que ele vai curtir bastante esses livros, na verdade, tenho certeza! E, depois que ele ler, você pode tentar também, pois são livros para todos, apesar de serem infantis ou infanto-juvenis.
      Obrigado pelo comentário, fico feliz que gostou das dicas.
      Abraço!

      Curtido por 1 pessoa

    1. Esses são bem interessantes sim. Não vão dar medo, nem em uma criança, mas esse clima sombrio deixa a leitura interessante e misteriosa. É bom saber que os posts causam interesse pelos livros, esse é o objetivo!
      Obrigado por estar sempre presente nos comentários.
      Abraço!

      Curtido por 1 pessoa

    1. Ha ha, daria para colocar alguns com fantasmas e monstros na lista, mas achei melhor optar apenas por um! Tenho certeza que você acharia legal todos esses da lista, pode apostar, sem medo!
      Obrigado pela visita!
      Ótimo feriado! 😀

      Curtir

  2. lista de primeira, sugestão de Ana isabel também. a minha: As viagens de Gulliver de Jonathan Swift, talvez até mais adulto que infanto-juvenil, quem sabe alguma obra de Julio Verne. literatura boa é que não falta. ótimos post, Alan. grande abraço.

    Curtido por 3 pessoas

    1. Esses livros que você citou poderiam entrar na lista, sem a menor dúvida. Eternos clássicos. Não faltam bons exemplos desse tipo de literatura que agrada a gregos e troianos.
      Obrigado pelo seu comentário, que acrescenta ao post.
      Abraço, bom feriado.

      Curtir

      1. Boa 🙂 Vai valer a pena ver! Lembro-me, uma vez, de ver no programa ‘Brain Games’, com o Jason Silva, na National Geographic, uma experiência muito boa. Mostravam a crianças e a adultos cartazes com figuras geométricas inacabadas. Por exemplo, em vez de mostrarem um ciclo inteiro, era só meio círculo ou meia lua. O desafio era pensarem no que poderia ser construído a partir dali. As crianças conseguiam pensar em 8 ou 9 possibilidades diferentes, enquanto que os adultos só em 2 ou 3. Há qualquer coisa que se perde, infelizmente, quando crescemos e ficamos com a mente demasiado formatada. Isso influencia , também, a forma como crianças e adultos aproveitam e encaram o tempo. A boa notícia é que podemos, sempre, tentar abrir a nossa cabecinha e entregar-nos à imaginação sem medo. Boa tarde, Abraço 🙂

        Curtido por 2 pessoas

      2. Vê este vídeo, são só uns 3 minutinhos. 😀 shttps://www.youtube.com/watch?v=SNgyEmYyQF4 Também tem a ver com este excerto da ‘Montanha Mágica’, do Thomas Mann. “Com respeito à natureza do tédio encontram-se frequentemente conceitos erróneos. Crê-se em geral que a novidade e o carácter interessante do seu conteúdo fazem passar o tempo, quer dizer, abreviam-no, ao passo que a monotonia e o vazio estorvam e retardam o seu curso. Mas não é absolutamente exacto. O vazio e monotonia alargam por vezes o instante ou a hora e tornam-nos aborrecidos; porém as grandes quantidades de tempo são por elas abreviadas e aceleradas, a ponto de se tornarem um quase nada. Um conteúdo interessante é, pelo contrário, capaz de abreviar uma hora ou até mesmo o dia mas, considerado sob o ponto de vista do conjunto, confere amplitude, peso e solidez ao curso do tempo, de tal maneira que os anos ricos em acontecimentos passam muito mais devagar do que aqueles outros, pobres, vazios, que são varridos pelo vento e voam.” O que pode acontecer, também, é o adulto sentir que o tempo anda rápido demais para se dedicar ao que realmente interessa, ao passo que as crianças, quando brincam, vivem intensamente nas horas. Isto está intimamente ligado à teoria da relatividade. Ando completamente viciada nisso .;) Abraço !

        Curtido por 1 pessoa

      3. Esse assunto é muito interessante e nos faz pensar sobre o que estamos fazendo em nossas vidas. Às vezes, parece que não estamos fazendo nada, que o tempo está apenas passando. Outras vezes parece que já fizemos muito, olhar para o passado parece algo tão distante. Um assunto que realmente mexe com a imaginação. Gostei do vídeo, possui uma ótima reflexão sobre tudo isso! 🙂

        Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s