Minhas Leituras #37: Fábulas – Esopo

Título: Fábulas
Autor: Esopo
Editora: Martin Claret
Ano: 2017
Páginas: 169
Tradução: Clara Crepaldi
Veja o livro no site da editora: http://martinclaret.com.br/livro/fabulas-3/

“A fábula mostra que se você quer realmente viver sem perigo, não confie nos inimigos, confie nos amigos e os preserve”. (ESOPO. Os três bois e o leão. In: Fábulas. Martin Claret, 2017 p. 54)

Ao menos uma vez na vida todos nós já ouvimos uma fábula. Aquelas historinhas bem curtinhas, que trazem uma moral ao final. Se lembra? Um dos maiores e mais conhecidos fabulistas foi Esopo, autor grego do século VI a. C. A presente edição traz 358 fábulas, em uma edição muito bacana, traduzida diretamente do grego.

Quem foi Esopo?

Acredita-se que o autor nasceu na região da Trácia, Ásia Menor, e foi um escravo liberto pelo seu último senhor. Porém, sua vida e existência são um mistério, pois há poucas fontes que possam confirmar certas afirmações.

Muitas fábulas são creditadas a ele, todavia isso não é consenso, pois, ao que tudo indica, essa obra creditada foi produzida ao longo de mais de um século. Entretanto, é possível encontrar citações sobre suas fábulas até mesmo em Aristóteles e em Platão, o que confirma sua popularidade na sociedade grega, mesmo que ele não seja o autor de todas elas.

Popularidade essa que persiste até hoje. Muitos já tiveram contato com alguma de suas obras, como as fábulas ‘A raposa e as uvas’, ou ‘A lebre e a tartaruga’, aquela onde a lebre perde a corrida para a tartaruga, por presunção. Lembrou?

“A fábula mostra que os homens prudentes, quando já experimentaram a iniquidade de alguns, não mais são enganados por seus fingimentos”. In: O gato e os ratos, p. 29

Minicontos

Podemos, dessa forma, as fábulas classificar, ou também, como ‘microcontos’. Trata-se de pequenos textos, de um único parágrafo, que discorrem sobre algum tema relacionado à uma característica da personalidade humana.

Possuem um tom de ensinamento, pois uma moral pode ser concluída ao final. Funcionam como “conselhos”, sempre dizendo para não agir de tal modo, pois algo ruim pode acontecer.

É de um tipo de texto de leitura rápida, pois, em um livro com 169 páginas, existem 358 desses minicontos. Na época de Esopo, a leitura era feita de forma oral, em público, diferente de hoje, onde lemos em casa, de forma individual. Então, serem histórias curtas contribuía para sua ampla difusão, sendo transmitidas de boca a boca.

Quem deseja conhecer melhor o que é um miniconto, eu indico o Blog do Palhão, um autor que trabalha com esse tipo de texto, e tenho certeza que ele vai gostar de conhecer esse livro (fica a indicação).

“Assim também, entre os homens, alguns se protegem dos inimigos esquecendo-se de que caem nas mãos de amigos muito mais perigoso do que os inimigos”. In: A alcíone e o mar, p. 36

Alegorias

Essa é a característica marcante de uma fábula. As personagens, na grande maioria, são animais com características humanas, construindo uma metáfora, figuras de linguagem. Em sua introdução para essa edição, a Dra. Ana Thereza Basílio Vieira comenta sobre como a domesticação de animais influenciou essas alegorias, transformando-os em seres quase-humanos. Algumas fábulas apresentam também, além de animais, deuses do Olimpo, que significavam muito à sociedade grega.

Diversos animais são recorrentes nas fábulas de Esopo, como raposas, leões, serpentes e asnos, cada um simbolizando uma característica da personalidade humana, que às vezes se modifica, nem sempre o leão é apresentado da mesma forma, por exemplo.

A principal premissa das fábulas é ensinar algo, um ensinamento baseado na moral da época de seu criador, muitas vezes uma visão determinista, mas que pretende tirar o leitor (ou ouvinte) de sua ingenuidade, despertando-o para a realidade, que nunca é um conto de fadas.

“Assim também, entre os homens, há os imprevidentes que, por esperança de coisas maiores, dispensam o que têm em mãos”. In: O rouxinol e o gavião, p. 27

Sobre a edição

Baseada na edição proposta pelo francês Émile Chambry, historiador e especialista da cultura grega, a presente edição contém 358 fábulas traduzidas do texto original em grego por Clara Crepaldi, doutoranda em Letras Clássicas. Uma tradução muito boa, por sinal, utilizando uma linguagem sofisticada, se mantendo fiel, por ser direta.

Uma edição em capa comum, com orelhas, miolo em papel Pólen Bold (páginas espessas, que deixam o livro “encorpado”), boa diagramação, contendo algumas ilustrações (em preto e branco) de N. Mengden, Arthur Rackham e Randolph Caldecott.

Temos uma edição caprichada, excelente para conhecer as fábulas, com o trunfo de possuir uma tradução direta. A editora está de parabéns por essa iniciativa.

“Aplicar-se-ia esta fábula àqueles homens que negligentemente administram as próprias vidas, mas pensam entender o que em nada lhes diz respeito”. In: O adivinho, p. 122

Conclusão

Apesar de apresentar uma visão determinista, baseada na moral de um povo, apresentando alguns preconceitos, às vezes; as fábulas fazem-se presentes na sociedade atual, pois ainda representam uma visão recorrente entre nós. E muitas delas apresentam bons ensinamentos, abrindo os olhos do leitor, para que ele não aja de forma juvenil e ingênua, propondo que pensemos antes de agir. Ademais, é uma boa fonte de conhecimento, pois apresenta a visão da sociedade grega de séculos atrás, sendo uma obra de grande valor histórico e cultural, mostrando que aquele povo era muito evoluído e inteligente. Vale a pena adquirir esta edição, leitura prazerosa, rápida e fácil.

“Assim, muitos homens que pelos vizinhos são proclamados bem-aventurados pela aparência exterior, esses, na intimidade, pelos maiores males são afligidos”. In: O doente e o médico, p. 129

Minha nota (de 0 a 5): 4,5

Alan Martins

fabulas_esopo_meu
Bela edição, a arte da capa ficou muito bonita.

Curta a página do blog no Facebook 👍

Siga no Instagram 📸

Siga no Twitter 🕊

Gosta de livros?📚 Veja outras dicas de leitura »»AQUI«««

Gosta de poesia? 🍂 Confira algumas »»»AQUI«««

Veja algumas dicas ‼  »»»AQUI«««

Confira algumas listas  »»»AQUI«««


Licença Creative Commons

Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.

Anúncios
Minhas Leituras #37: Fábulas – Esopo

11 comentários sobre “Minhas Leituras #37: Fábulas – Esopo

  1. […] 3° Fábulas – Esopo (Martin Claret, 2017): Quem nunca ouviu uma fábula quando criança? Esse tipo de texto existe desde antes de grandes filósofos, como Platão, e estão presentes em nossa vida até hoje. Um dos maiores fabulistas de todos os tempos foi Esopo, que nasceu em 620 a. C. Sua fama era tão grande que o próprio Platão o citou em sua obra. E algumas de suas fábulas são as mais conhecidas. Esta edição apresenta 358 destes microtextos, que funcionam como uma maneira de ensinar, principalmente crianças. Alguns são deterministas, carregando algum tipo de preconceito, mas a maioria serve para todos, crianças e adultos. As fábulas são ótimas ferramentas para nos alertar, tornando o leitor menos ingênuo, mostrando que, no mundo, nem tudo são flores. Uma edição bonita, contendo algumas ilustrações, produzida em material de ótima qualidade e com tradução direta do grego, algo meio raro no mercado brasileiro. Fiz um post sobre este livro, você pode vê-lo clicando AQUI. […]

    Curtir

    1. Sim, agora a editora está acertando, tanto nas capas, quanto nas traduções. Isso é muito bom, pois, geralmente, seus livros são mais baratos que os de outros editoras. Bom para nosso bolso!
      Obrigado pela visita! Abraço.

      Curtir

    1. Olha, tenta publicar sim, seria bem legal. Ou publica na Amazon, como você fez com alguns contos já. Fábulas são bem divertidas, uma leitura bem prática e gostosa. Acredito que ainda dê pra inovar bastante no gênero.
      Fico feliz que goste dos posts, tento sempre escrever de forma interessante, trazendo mais informações além da opinião.
      Obrigado. Grande abraço.

      Curtir

  2. Gostei dessa indicação Alan. Na verdade teu post de hoje me fez lembrar dos livros que eu lia na minha infância. Deu até uma saudade. Eu tinha uma coleção completa de livros de contos dos irmãos Grimm, Eu perdi a conta das vezes que li aquelas histórias. As fábulas costumam mexer com o nosso imaginário e, de modo geral, trazem bons ensinamentos. Esse dai vai pra lista de próximas leituras. Abraço! Fernanda

    Curtido por 1 pessoa

    1. As fábulas tem essa vantagem, podem ser lidas por adultos e crianças, trazendo ensinamentos para ambos. Realmente, são historinhas que fazem lembrar da infância, com os personagens sendo animais falantes.
      Fico muito feliz com seu comentário, muito bom saber que gostou do post.
      Obrigado pela visita!
      Abraço!! 😀

      Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s